Turismo fomenta empreendedorismo e ambiente de negócios

Turismo fomenta empreendedorismo e ambiente de negócios

O turismo fomenta o empreendedorismo e melhora o ambiente de negócios no país, afirmou no hoje, a ministra da Hotelaria e Turismo, Ângela Bragança.

A governante fez tal pronunciamento durante uma feira de artesanato, roupas e gastronomia angolana, que se realiza no âmbito das comemorações alusivas ao Dia Mundial do Turismo, a assinalar-se a 27 do corrente mês.

Ângela Bragança frisou que a medida em que os empresários investem no sector estimulam o ambiente de negócios,assim como a oportunidade de elevar a cultura e economia do país.

"A actuação dos feirantes é um importante mecanismo para melhorar o ambiente de negócios, garantir condições favoráveis ao empreendedorismo, elevar os indicadores de qualidade de vida e incrementar a produção de conhecimento e informações", realçou.

Segundo ela, o turismo pode fomentar diferentes iniciativas de desenvolvimento econômico local, além de aprimorar a gestão dos pequenos negócios, aproveitando melhor os recursos naturais, humanos, físicos e financeiros disponíveis.

"É fundamental que os empresários não trabalhem sozinhos, pois a parceria é uma boa estratégia para que o trabalho desenvolvido possa ser efectivado e apresente resultados concretos, tendo em conta que as parcerias aumentam as possibilidades de êxito no sector", acrescentou.

Ângela Bragança salientou que parte do desenvolvimento local de um município depende de ações empreendedoras ligadas ao sector de turismo. "Para que iniciativas empreendedoras ocorram, é necessário que o ambiente onde estejam inseridas seja propício a empreender", frisou.

De acordo com a ministra, só há um ambiente é propício a empreender quando há apoio dos familiares e incentivos do setor público, o que estabelece parceria do desenvolvimento sustentável.

Para o efeito, a ministra entende ser necessário trabalhar na expansão das informações inerentes ao turismo, para que o sector do turismo seja uma área estratégica para acrescentar valor à economia angolana.

“O sector do turismo em Angola tem enfrentado várias dificuldades. A captação de mais investimentos e o estabelecimento de políticas capazes de atrair parcerias credíveis fazem parte das necessidades actuais, que podem ser minimizadas com o fomento da veia do empreendedorismo”, lembrou.

Entretanto, salientou que apesar das dificuldades existentes, o turismo desempenhará um papel fulcral no desenvolvimento da economia angolana, por haver potencial suficiente para alavancar a indústria do turismo e arrecadar receitas, um desiderato a ser atingido com a participação do empresariado estrangeiro, daí a necessidade de se capacitar os quadros para melhoria dos serviços.

Apontou o turismo como um grande factor de desenvolvimento econômico, daí a necessidade de apostar-se em actividades ligadas à promoção da gastronomia angolana, vendas artesanais de modo alavancar o sector e diversificar a economia.

Frisou que o desenvolvimento do turismo necessita de investidores capazes de empreender e inovar, tendo como pressuposto principal a arrecadação de receitas para o auto-sustento e consequentemente contribuir para o crescimento econômico do país.

Fonte: ANGOP

Publicidade

Fechar
Fechar