Pequenas e micro empresas dominam sector industrial do país

Pequenas e micro empresas dominam sector industrial do país

Noventa e sete porcento das empresas, das sete mil e 410 unidades industriais existentes no país, são pequenas e micro empresas, anunciou hoje, em Luanda, o consultor do Ministério da Indústria, António Barbio.

Ao apresentar o relatório final de levantamento do tecido industrial nacional (2013 e 2014), no primeiro encontro metodológico do Ministério da Indústria, aberto hoje, em Luanda, sublinhou que dos restantes três porcento 98 são grandes empresas e 91 médias empresas, que na sua maioria estão nas províncias de Luanda e Benguela.

De acordo com o responsável, o sector industrial do país conta com sete mil e 410 unidades industriais, com maior incidência para províncias de Luanda, Benguela e Uíge, onde 84 porcento está em elaboração, dois porcento semi-paralisadas e 14 porcento estão totalmente paralisadas.

António Barbio adiantou que, nos últimos três anos (2012-2014), os investimentos na indústria transformadora angolana tiveram maior expressão nos subsectores da alimentação e das indústrias metalúrgicas de base e dos produtos metálicos.

Segundo o consultor, os produtos com maior volume de produção em 2014 foram os refrigerantes, cerveja e água, cimento, artefactos de cimento, tijolos, tintas, embalagens de vidros, produtos plásticos e as chapas metálicas.

António Barbio disse que as unidades industriais recenseadas empregavam noventa e cinco mil e 390 trabalhadores, dos quais 93, 7 porcento têm nacionalidade angolana, registando um crescimento de 11,3 porcento entre 2013 e 2014.

Adiantou que metade da população empregada na indústria não tem qualificação (52 porcento) e apenas (3) são quadros superiores.

Explicou que se trata do primeiro relatório exaustivo da actividade industrial em Angola que tem por objectivo conhecer o tecido industrial angolano em todo território nacional.

Este levantamento do tecido industrial é o novo elemento base e fundador do sistema de informação integrado do Ministério da Indústria (SIMIND), que o Ministério tem em curso e cujo objectivo é garantir a gestão e permanente actualização da informação sobre o sector industrial angolano.

O referido censo mostra que das sete mil e 410 unidades industriais, no final de 2014, pelo menos 84 porcento estavam em actividade, 63 porcento não tinha natureza jurídica, 20, 4 são sociedade por quota e 10, 2 porcento são empresas em nome individual.

Em relação ao acesso, o levantamento do tecido industrial nacional (2013 e 2014) demonstra que 42 porcento das unidades são servidas por estradas asfaltadas, 30, 8 porcento estão ligadas à rede eléctrica pública, 12% à rede pública de água e apenas sete porcento dispõe da rede pública de esgoto.

O levantamento demonstra ainda que grande maioria das unidades industriais (83 porcento) não tem alvará industrial.

Fonte: ANGOP

Publicidade

Fechar
Fechar